Inovação é sempre tecnologia?

Sou um adepto da inovação constante e sempre converso sobre o tema com várias pessoas. Percebo nessas conversas como é comum relacionar a inovação com tecnologia.

Dessa reflexão, surgiu esse pequeno artigo que compartilho agora com vocês.

A inovação nos últimos anos vem sendo a palavra do momento, a quantidade de eventos sobre o tema aumentou bastante, e é comum associar a palavra inovação aos avanços tecnológicos, mas será que realmente é só essa a relação?

Quando falamos em “inovação”, estamos falando de um conjunto de ferramentas e metodologias que visam aperfeiçoar ou criar algo que proporcione resultados econômicos e sociais. Vejo que essa é uma boa definição, pois abrange toda a cadeia de valor da inovação.

Nós somos inovadores por natureza, faz parte do nosso ser, se não fossemos, não teríamos saído da idade da pedra. E aí, concorda?

 Vamos refletir: a inovação é um processo de adaptação que a humanidade passa de tempos em tempos, basta olhar para a nossa história:

  • Idade da pedra – Descoberta do fogo e a invenção da roda;
  • Idade medieval – Organização em feudo, melhoria da agricultura;
  • Idade moderna – Ciência experimental, globalização;
  • Idade contemporânea – São tantos exemplos que vou deixar vocês comentarem abaixo.

Temos outros exemplos como: energia, pólvora, carros, computadores etc. Esses são alguns dos milhares de exemplos que temos.

Tudo isso foi inovação em sua época. Portanto a inovação não é algo novo, ela vem nos acompanhando em toda a nossa evolução como ser humano.

E o que diferencia a inovação em cada época? O seu resultado!

Hoje em dia é voltado para a tecnologia, por isso fazemos tanto essa relação.

Ainda tem mais uma diferença relevante: a velocidade que tudo acontece.

Se antes demorava alguns anos para algo se concretizar, hoje, através da tecnologia e da transformação digital, leva apenas meses, dias e até mesmo horas.

Então, a tecnologia é um dos resultados mais relevantes que temos de todo esse processo, pois além de nos proporcionar vários pontos de vista e soluções, faz isso em velocidade muita rápida.

Todos nós somos inovadores, alguns mais e outros menos, e podemos dizer que estamos vivenciando um momento muito especial, pois estamos em tempos de evolução como seres humanos e como sociedade, o que vai nos forçar a uma nova adaptação e mais disruptiva, com impacto em todos os sentidos da nossa vida.

O que nos leva a mais uma reflexão: estamos preparados para as mudanças que já chegaram e as que estão por vir?

Até a próxima.

Silas de Sousa.

Anúncios

Gerenciando expectativas

expectativasNa vida corrida da Consultoria, em que muitos de nós passamos grande parte do tempo “in loco” analisando processos ou realizando diagnósticos (nas mais possíveis áreas da empresa), nos deparamos com a ânsia e com a enorme expectativa não só do cliente como também de seus possíveis líderes ou até mesmo de você, que como consultor estará executando as atividades. E eis que você elabora uma proposta super bacana, faz diagnósticos, análises de dados e acompanhamentos no cliente, prepara uma mega apresentação e no grande dia o cliente olha para você e diz: “Achei que teria um relatório impresso!” Ou… “achei que fosse ter isso ou aquilo na apresentação!” Ai você fica na dúvida se o cliente criou uma expectativa maior e portanto além do que estava combinado ou se foi você que por ventura fez um relatório/apresentação que superou as expectativas  mas que para o cliente, talvez, não precisasse de tanto.

Infelizmente é difícil gerenciar as expectativas de seus clientes e parceiros. Mas o que fazer? Não há uma fórmula mágica! Apenas realizar o seu melhor trabalho, ter um excelente relacionamento com o cliente e líderes e sempre alinhar suas expectativas com os possíveis “entregáveis” do trabalho. Não adianta um gold plating (entregar além do esperado) se o cliente não quer isso. Na verdade isso pode ser um risco para você, caso não gerencie o trabalho de forma eficiente, pois desta forma, poderá haver um esforço adicional e até mesmo um aumento nos custos e cronograma do trabalho.

Por isso, alinhe com seu cliente, líderes e stakeholders todas as expectativas do trabalho para evitar surpresas futuras.

E agora, me diz aí, como andam as suas expectativas? E quanto as dos seus clientes?

Até ao próximo passo! Have a nice day!

RC

Uma questão de P R I O R I D A D E!

prioridade-financiera1Olá Consultores! Aqui vou eu trazendo mais uma pitada das minhas experiências diárias para vocês…(o que em muitos casos se transforma em verdadeiras, angústias diárias, rs) Pois bem! Quando você está prestando consultoria em algum cliente ou até mesmo executando suas atividades normais na empresa, como você prioriza suas tarefas? Tem pessoas que apenas as colocam por prioridade no outlook, outras escrevem na agenda o “To Do” diário (meu preferido) ou até mesmo, aqueles que utilizam de aplicativos específicos para isso, afinal, estamos praticamente 24h on line durante nosso dia a dia. Então, certa vez,  estava eu executando minhas atividades, fazendo como de costume, priorizando o que considerava mais importante (que geralmente é o entregável ao cliente, seja ele interno ou externo), é óbvio que você tem que evidenciar tudo que fez e analisou para garantir que o report que vai emitir, realmente não seja passível de dúvidas e questionamentos por parte do cliente. Mas esse evidenciar ou formalizar ou deixar registrado, seja lá qual a nomenclatura que você utiliza, pode ficar para depois, pois na maioria dos casos você não entrega ao cliente o seu papel de trabalho, exceto nos casos que esteja acordado em contrato.

Ai vem a pérola do dia (tenho muitas para compartilhar..rs) quando lhe perguntam se você já fez a planilha X? Se a prioridade é ter um entregável de qualidade ao cliente, para que eu vou fazer a planilha X que nem mesmo faz parte do trabalho solicitado. Pior mesmo é quando o próprio “gestor” não tem o senso de prioridade e quer que seus subordinados elaborem milhões de planilhas de controles que no final não controlam nada. Chega até a ser cômico (se não fosse incrivelmente trágico).

Olhem, curto muito ouvir podcasts sobre os mais diversos assuntos (vou até fazer uma postagem sobre isso, aguardem..), geralmente aqueles que abordam o mundo corporativo, a maioria dos grandes debates são relacionados a gestão. Então caros “gestores” vamos aprender a priorizar o que realmente é importante. Não é porque seu estagiário determinou quais as prioridades que você não deve considerar o que ele decidiu, já que quem está realmente executando é ele, e não você, que apenas “manda” fazer.

Até o próximo passo! Have a nice day!

RC

Natureza humana x Natureza corporativa: Como a inovação costuma ocorrer na sua empresa/cliente?

ideia-inovaçãoOlá Consultores!

A natureza humana tende a achar que para inovar deve-se única e exclusivamente adequar as áreas e pessoas a novas tecnologias. Entretanto no pensamento da natureza corporativa, somente a tecnologia não é o suficiente para inovar. Na Era da Internet com infinitas informações transitando rapidamente ao alcance de um “clicar” de olhos, ainda é possível encontrar pessoas presas aquela velha mentalidade fechada e limitada.

Nestes últimos dias ouvi uma frase que foi partiu meu coração: “esta já é a quarta consultoria que passa por aqui, será apenas mais uma.”

Minutos depois de ouvir isso, iniciei o bate-papo para entender os processos da empresa, e observei de pronto que a pessoa que deferiu a frase citada acima não apresenta as mínimas competências necessárias para um cargo de liderança, nem ao menos possui formação acadêmica na área que atua. Não entendam mal, sabemos que ter um diploma nem sempre é garantia de ser um bom profissional! Porém, há uma grande possibilidade de que aquele profissional graduado tenha ao menos uma noção da área em que trabalha. A colaboradora ao qual me refiro além de não possuir diploma ainda está na empresa há mais ou menos 25 anos, já passou por todos os setores da empresa, mas infelizmente não se propõe a acompanhar a evolução da estrutura corporativa que atualmente (entre muitas outras coisas) exige no mínimo que se apresente noções básicas de informática (sim, no mínimo), mas ao invés disso, pasmem, ela prefere usar a velha calculadora de bolso e realizar cálculos simples anotando numa caderneta e só depois passando para as planilhas. Meus caros consultores, com este cenário, em uma simples análise de mês, não foi nada difícil encontrar várias discrepâncias numéricas. Imaginem se a análise fosse do ano todo? Já pensou então, dos últimos 10 anos? Será que haveriam outros erros de soma ou foi apenas uma daquelas “escolhas certeiras” de consultor?

Encontraremos resistências em todos os lugares, seja no ambiente corporativo ou familiar, mudanças quase nunca serão bem vinda mas busque deixar claro a importância em acompanhar as mudanças do mundo e de evoluir para garantir sempre bons resultados.

Não seja só mais um! Seja o que faz a diferença!

Trabalho em equipe ou com equipe?

equipeAtualmente um dos requisitos mais procurados na maioria das vagas de emprego é possuir a habilidade de “saber trabalhar em equipe.” Porém o que acontece na realidade das empresas é que muitas vezes se trabalha COM uma equipe e não necessariamente EM equipe. E nesse caso, a falta e falha de comunicação, desentendimentos, prazos curtos são alguns dos problemas enfrentados diariamente quando não há uma cumplicidade entre a equipe. Em cenários como esse, é possível até mesmo perceber aquele membro que na primeira oportunidade, vai “tirar o corpo fora” e jogar a culpa no outro colega de equipe. Infelizmente, no mundo empresarial há muitos profissionais desse tipo, dispostos a crescer a todo custo, mesmo que para isso atravesse o que ou quem estiver à sua frente.

Quando falamos e vivenciamos o verdadeiro trabalho EM equipe é perceptível a sinergia do time em campo. Há conversas, planejamento, troca de experiência, há um crescimento mútuo, independente do cargo. Sim, é possível um estagiário ser mais experiente do que o líder, em determinado assunto. É com essa empatia e com atividades bem definidas para equilibrar o trabalho de cada um que, se torna possível entregar um resultado extraordinário. No cenário ideal não há uma competição interna, mas sim uma colaboração em prol do resultado final.

Choque de ideias, discussões e diálogos fazem parte do dia a dia da equipe. É todo esse conjunto que cria um clima organizacional no qual cada desafio passa a ser um momento de crescimento profissional e até mesmo pessoal.

E então, você trabalha EM equipe ou COM equipe?

Até o próximo passo! Have a nice day!

RC

 

Um marketing e um café. Quentes por favor!

cafeVocê já viu alguma propaganda da Starbucks? Creio que não, pois a empresa não precisa fazer já que seus maravilhosos e deliciosos produtos e atendimento de qualidade são o seu próprio marketing. Ou seja, não precisam pagar fortunas em campanhas e mais campanhas em televisão, outdoor ou outros meios caríssimos para propagar seu produto.

Entretanto o que vemos diariamente é que muitas empresas, seja qual for o ramo se autopromovem, “poluindo” as redes sociais de fotos de péssima qualidade, inserindo informações que não agregam tanto valor ao “seguidor”, mas o gestor que ali publica consegue chamar isso de Marketing de Conteúdo. Pior é publicar que tais “marketing de conteúdo” trouxeram novos clientes, que seu faturamento está além do que foi projetado, que seus funcionários estão satisfeitos no trabalho, e que até o PLR foi pago. (Maravilha!)

Será mesmo que isso é real ou apenas estão querendo mostrar algo que não existe?

Alguns Gestores buscam sempre divulgar a marca, a empresa ou a rotina de trabalho achando que estão fazendo marketing, mas o foco é apenas se autopromover.

Dessa forma siga um planejamento, produza artigos, materiais e postagens que agreguem a valor a seus seguidores, mantenha a qualidade e esteja de acordo com a rede social escolhida, pois nem todos ali “conectados” estão interessado na sua autopromoção. Continuar lendo

O planejamento alone

trabalho-no-escritrio_1112-297



Eis que quando você trabalha em uma empresa, seja ela micro, pequena, media ou grande. Nacional ou multinacional. Da área contábil, da construção civil ou eólica. Não importa! O importante é que você tenha em mente que será necessário planejar o mínimo que seja para saber quais caminhos a seguir e obstáculos a serem ultrapassados. Planeje o mínimo, mas compartilhe o máximo de informações junto a seus funcionários, informando qual o projeto futuro da empresa.

É obvio que se você é uma empresa com mil funcionários, será um tanto complicado juntar todos para conversar, compartilhar ideias, definir estratégias, ouvir as angustias, etc, etc. Convidar os gestores das áreas já diminuiria consideravelmente a quantidade de pessoas a se ouvir, entretanto cada gestor deveria se reunir com suas equipes e a partir de então, estipular metas, estratégias e planos de ação para alcançar o objetivo. Mas seja claro!

Uma certa vez o dono de uma empresa no qual eu trabalhava pediu para reunir todos os funcionários para informar algumas decisões estratégicas e algumas mudanças na gestão. Após ele informar as mudanças e objetivos falou em alto e bom som: “Caso alguém não esteja confortável com as mudanças, pode descer do barco, pois precisaremos de pessoas comprometidas que acreditem nesta nova estratégia.” Poucos pediram demissão! Mas deixo aqui a minha admiração pois ele deixou bem claro todo o planejamento e o que gostaria de se tornar como empresa.

Mas, e se você for uma empresa pequenina com um dono e dois estagiários? Que sonho, hein?! Equipe pequena, convívio intenso, troca de experiência diária facilitaria todo o gerenciamento da empresa. Pois bem, acredite! Vejo muitas por ai em que o “póbi” do estagiário não sabe nem ao menos o que fazer, o que vai acontecer nos próximos dias, já que o próprio gestor não tem a capacidade de dividir o mínimo de informações para seu time.

Falta de foco e equipe desmotivada é apenas um dos sintomas que pode surgir na sua empresa. Gestor! Aprenda a se comunicar e não desmotive sua própria equipe. O mercado já faz isso por si só.

Até ao próximo passo! Have a nice day!

RC

Unidos das Consultorias

folia

Ala la la oooooww \o/

Eis que para alguns consultores a folia é um tanto quanto diferente. Até porque (legalmente) o feriado de carnaval só existe em alguns Estados e municípios, é isso mesmo, o Carnaval não é um feriado nacional. Entretanto culturalmente somos ensinamos que Carnaval é aquele feriado prolongado, 5 dias de pura curtição(sqn).

Lamento informar nobres consultores mas nem tudo é festa! Nem só de folia vive o carnaval. Para muitos de nós consultores, as coisas não param. Gerar base de dados, enviar relatório de inconsistências, responder pelo whatsapp as dúvidas dos clientes. Isso sim é a nossa folia. Estamos na avenida para melhor atender nossos clientes.

Acredite! Passar o carnaval trabalhando é um tanto complicado quando se gosta de curtir o Carnaval de Olinda, de Salvador, do Rio Janeiro, São Paulo ou qualquer outro lugar de muita festa. Mesmo se não gosta da muvuca e prefere um lugar tranquilo e sossegado, ainda assim trabalhar nessa época não é lá tão fácil. Mas se você, assim como eu, está trabalhando, trate de mostrar seu melhor repertório no bloco dos que trabalham no carnaval, faça a diferença.

Tenham todos um excelente Carnaval, seja curtindo atrás do trio elétrico ou enviando relatórios e data analyse.

Até o próximo passo! Have a nice day!
RC

Consultorias como ferramenta de mudanças

gestaoVocê já percebeu que alguns donos de empresas solicitam propostas de consultorias apenas para utilizá-las como justificativas para demissão em massa? Ou aqueles donos que simplesmente culpam a crise econômica do país?

É claro que há a necessidade de promover alguns cortes em certas despesas, porém a primeira “despesa” que o empregador pensa é na área do departamento pessoal, pois como todos bem sabem, a folha de pagamento é o maior custo dentro de uma empresa.

Porém, mesmo após tantas demissões, o empregador acaba se frustrando ao perceber que nada mudou e que as despesas não reduziram. E esse número é ainda maior do que se imagina, de acordo com uma pesquisa realizada pela firma global de consultoria, McKinsey & Company, 53% dos pesquisados não perceberam mudanças após o corte.

Então, será que o problema não seria a falta de gestão?

Já vi empresas demitirem um setor de contabilidade inteiro e terceirizar a mão de obra e contratando uma empresa de consultoria. Para aqueles que possuem empresas de consultoria isso pode ser bom, mas será que é a solução?

Uma boa opção, na minha opinião, seria contratar uma consultoria por um tempo determinado, deixá-la realizar planejamentos, analisar os possíveis problemas e a partir disso começar um plano de ação para otimizar os processos, seja com a implantação de plano de cargos e carreiras, na reestruturação do organograma, ou até mesmo na contratação da empresa de consultoria como staff loan caso sua empresa não possua mão de obra necessária para realizar os tipo de atividades necessários, entre muitas outras possíveis ações.

Porém, temos que entender que de nada adianta contratar a melhor empresa de consultoria do mundo se sua empresa não possui uma boa gestão.

Então, o que fazer?

  1. Contrate uma boa empresa de consultoria: sabemos que existem inúmeras empresas de consultorias Brasil afora, porém procure aquela que melhor se adeque a sua necessidade. Não se limite apenas ao menor preço, mas análise o portfólio de clientes, qualidade no atendimento, cumprimento de prazos, logística, conhecimento técnico, conhecimento na atividade fim da sua empresa. Apesar de sabermos que “santo de casa” pode sim fazer alguns milagres, uma visão de profissionais externos pode agregar uma nova perspectiva ao seu problema e mostrar novas soluções antes não pensadas.
  2. Realize planejamentos: após contratar a empresa de consultoria, solicite um diagnóstico, pois é fundamental que você entenda como está sua empresa hoje, como está a atual gestão, para em seguida conseguir visualizar e definir onde se pode chegar.
  3. Defina as estratégias: elabore um plano de ação para remediar o que não está totalmente correto na sua empresa e defina prazos para atender este plano. Lembre-se de que o plano de ação é obrigação de todos.
  4. Compartilhe com a equipe: traga sua equipe para seu lado. Faça dela seu exército para cumprir o plano e deixar sua empresa com um clima organizacional satisfatório. Não adianta apenas dizer o que tem que ser feito, não basta ser um bom “chefe”, é preciso ser um bom líder. É necessário mostrar o porquê e a importância do engajamento de todos durante os projetos de melhoria, inclusive a alta administração.
  5. Realize treinamentos: prepare sua equipe disponibilizando conhecimento. Cada área possui sua particularidade, cada atividade tem suas dificuldades. Então motive sua equipe para trazer soluções e não apenas os problemas. Para isso, traga cursos de extensão, cursos de idiomas, cursos in company com alguns profissionais da empresa, cursos disponibilizados pela consultoria, cursos de graduação, MBA, Mestrado, congressos e tantas oportunidades de networking que podem ativar a imaginação da sua equipe para trazer inovações para sua empresa.

Em resumo, além de contar o auxílio das consultorias, lembre-se de fortalecer sua equipe e torná-la uma muralha contra qualquer tipo de risco. Marcando reuniões periódicas e curtas para saber o andamento dos projetos, expectativas de crescimento, novos projetos e oportunidades, sugestões e críticas para a melhoria do ambiente corporativo da empresa.

Até o próximo passo! Have a nice day!

RC

Profissão: viajante!

Atenção passageiros, decolagem autorizada! Tripulação, portas em automático. Calma! você não está dentro de uma aeronave, mas dependendo da sua profissão, muitas vezes você deve permanecer mais tempo nos aeroportos, entre uma conexão e outra do que até mesmo em casa, não é mesmo?

É, nos dias de hoje, não está sendo fácil conseguir novos clientes locais, que dirá conseguir clientes nas mais diversas cidades do Brasil e até mesmo fora dele. Para conseguir essa “façanha”, é preciso que você esteja disposto a se deslocar constantemente oferecendo e prestando serviços, vendendo seus produtos e propagando sua marca e/ou da sua empresa mundo à fora.

Resumindo: vivemos viajando. E nessas horas, é preciso saber priorizar o que há de importante a ser feito, saber organizar nosso precioso tempo, usando cada minuto possível (seja dentro ou fora do avião). Digo isto porque já presenciei profissionais, em seu primeiro dia de trabalho, perderem o voo para outro estado no qual iriam prestar consultoria.Ok, imprevistos acontecem, mas quando se mora há poucos minutos do aeroporto e mesmo assim se consegue a proeza de perder o voo, é “um pouco” demais né?

Vemos de tudo! Você pensa que nós, profissionais acostumados em realizar viagens periódicas, já sabemos de cor todo o procedimento dos aeroportos, e não tem erro, é só embarcar e desembarcar, não é? O que  dizer então quando por total desatenção você desce no estado errado (durante uma parada da aeronave), e só percebe o erro quando já está dentro do taxi. É, eu sei, parece coisa de novela, mas já vi acontecer, acreditem. Seria cômico se não fosse trágico. Não sei o que foi maior, se o susto desse profissional ou a desatenção dele. Quase levou a tripulação à loucura (já estava a procura do “passageiro perdido”).

o_aperto-nos_voos-economicos-7-pyramisaSim, é difícil levar essa vida de “caixeiro viajante”, como geralmente somos chamados. Para a maioria a viagem de trabalho é só diversão. Deixa eu contar um segredo: não, não é! Você estará num lugar que, teoricamente, não conhece, em um hotel que não necessariamente será o melhor (já que você será alocado na hospedaria que esteja dentro do orçamento – é nessa hora que você reza para que seja um orçamento alto..rsrsr), estando fora, haverão dias em que não conseguirá participar de datas especiais como, do aniversário do seu filho(a), ir a um encontro de amigos no meio da semana, fazer seus treinos diários (já que a maioria das vezes as academias de alguns hotéis são só de fachada, nada funciona, isso quando você tem a felicidade de estar hospedado em hotel que tenha academia), ir a uma palestra de seu interesse, fazer cursos, enfim, percebeu o quanto é importante fazer o melhor uso do seu tempo possível? Então seja sempre o melhor e mais atento profissional que você pode ser, não se acomode, se destaque e saiba extrair o melhor das situações.

A troca de experiências e a bagagem de conhecimento adquirida em cada viagem é tão intangível e preciosa quanto a perda de alguns momentos importantes da sua vida e de seus familiares. A palavra chave aqui é : equilíbrio. Saiba dosar o pessoal com o profissional, pois por mais que amemos nosso trabalho, é a saudade que faz o viajante retornar ao lar.
Até o próximo passo!

Have a nice day!

RC